Category Archives: Alternative

Budismo Moderno - Various - Coleção De Poemas Em Português (File, MP3)

8 thoughts on “ Budismo Moderno - Various - Coleção De Poemas Em Português (File, MP3)

  1. Dousida
    Coleção de Poemas em Português Various Read by LibriVox Volunteers Read by Leni: Quase: Read by Leni: Este Livro: Read by Daniel Barbosa: Psicologia de um Vencido: Read by Lucas M. Budismo Moderno: Read by Lucas M. Vandalismo: Read by Lucas M. Num Bairro Moderno: Read by Daniel Barbosa: Amor é /5(37).
    Reply
  2. Meztikazahn
    Em róda tombávam-se adormecidos os idolos coloridos e os dragões alados. E a gueisha, procelana transparente como a casca de um ovo da Ibis, enrodilhou-se num labyrinto que nem os dragões dos deuses em dias de lagrymas. E os seus olhos rasgados, perolas de Nankim a desmaiar-se em agua, confundiam-se scintillantes no luzidio das procelanas.
    Reply
  3. Zulukinos
    Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas, depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão e que conduz ao bem e benefício de todos, aceite-o e viva-o. Buda.
    Reply
  4. Migul
    A Bula pediu a leitores, editores e colaboradores que apontassem os poemas mais significativos de autoras brasileiras em todos os tempos. Os dez mais votados foram reunidos em uma seleção, que contempla poetas de diferentes estilos literários e que representam variadas gerações da literatura no país. É importante destacar que a lista não tem intenção de ser abrangente e definitiva, e.
    Reply
  5. Tujin
    LibriVox recording of Colecao de Poemas em Portugues. Para esta Coleção de Poemas em Português, os voluntários de LibriVox escolheram seus poemas preferidos em português, escritos por autores tanto portugueses como brasileiros. A produção poética em Língua Portuguesa vem aqui representada, do século XVI ao início do século XX.
    Reply
  6. Fenrigis
    Pode ser que ele a surpreenda com um colar de estrelas cadentes caídas direto do céu da sua boca. Pode ser que ela fique louca com um anel de dias antes, um artefato simples e ordinário, feito de plástico, que ele descobriu por acaso, futricando dentro, garimpando no fundo de um saco de balas, feito um menino. O afeto disfarça-se nos detalhes, de acordo com o universo feminino.
    Reply
  7. Shaktilmaran
    Ao contacto de bronca dextra forte! Dissolva-se, portanto, minha vida Igualmente a uma célula caída Na aberração de um óvulo infecundo; Mas o agregado abstrato das saudades Fique batendo nas perpétuas grades Do último verso que eu fizer no mundo! Paraíba, Publicado no livro Eu (). In: REIS, Zenir Campos. Augusto dos Anjos.
    Reply
  8. Akinolrajas
    A divulgação do que se vai escrevendo em português é de louvar, pena é que não haja cuidado com o que se reproduz, perdendo-se parte da função! Não é “amo-se” mas, sim, “amo-te”. Não é “algo” mas, sim, “alto”. Para terminar, o poema de Olavo Bilac sendo um soneto deveriam ter dividido os versos em quartetos e tercetos.
    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *